A segurança nas universidades públicas do Paraná será tema de audiência pública em Ponta Grossa no próximo dia 19 de maio, às 19h, no auditório da Universidade Estadual de Ponta Grossa. O evento foi aprovado pela Comissão de Educação na Câmara dos Deputados, através do deputado federal Aliel Machado (Rede).
Aliel e Stocco com Aldo - AbruemO tema vem sendo muito debatido na comunidade acadêmica das universidades públicas por conta do crescente número de ocorrências envolvendo alunos e servidores nas instituições e arredores. O vereador Geraldo Stocco (Rede), também acadêmico de Direito da UEPG, foi quem levou ao deputado Aliel Machado – integrante da Comissão de Educação na Câmara Federal – a necessidade de se discutir com autoridades e comunidade sobre o tema.
Há falta de dados específicos das ocorrências, tendo em conta que a polícia militar, que atende as ocorrências, não específica o local, apenas o bairro. No entanto, um levantamento feito somente na UEPG Uvaranas, no ano passado, aponta para cerca de 100 abordagens, 12 furtos a terceiros e 3 roubos.
Para Stocco, o debate é importante para que se possam achar meios que evitem e previnam as ocorrências. “É inaceitável vermos o descaso com as nossas universidades, precisamos de atitudes imediatas, e com essa audiência tenho certeza que o conseguiremos isso”, afirmou ele, que disse ainda que “atualmente a rotina dos estudantes é de medo e insegurança e isso acontece até mesmo no interior do perímetro da Universidade, é algo que não podemos aceitar”.
Esta semana, em Brasília, Stocco e Aliel entregaram um convite oficial ao presidente da Associação Brasileira dos Reitores de Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), Aldo Nelson Bona, que confirmou presença no encontro.
Além do presidente da Abruem, serão convidados ainda representantes de todas as universidades públicas do Estado, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná e autoridades em segurança.
Para o deputado Aliel Machado, diante dos casos registrados, é urgente propor o debate entre a comunidade e autoridades. “O diálogo é fundamental para conseguirmos encontrar soluções para a falta de segurança. E estamos somando esforços para ajudar a resolver o problema”, disse.